Conteúdo vs Resultado: pense diferente!

painel de rádio-transmissão

No mundo onde temos diversas opções de conteúdo, um questionamento deve ser feito: será que o produto que está sendo oferecido realmente trará resultados para o meu negócio?

Falando em emissora de rádio,  é super importante ser prudente, pois muitos levam apenas em consideração a quantidade e o preço, mas não se atentam à qualidade e às possibilidades comerciais.

 Não adianta oferecer mais de “trocentos” conteúdos diferentes, sendo que não foram pensados com intuito de trazer resultados para sua emissora. Para um conteúdo trazer resultado, ele precisa ser PENSADO.

 No mercado, nós até encontramos algumas ofertas de serviços e produtos com tantos conteúdos que seria até impossível de colocá-los na programação de uma emissora convencional. Não há tempo suficiente para inserir tudo.

 E voltamos à pergunta inicial: adianta ter conteúdo e deixar de lado a qualidade e o potencial para fazer dinheiro? Conteúdo tem que dar resultado, e quantidade não significa que ele virá junto.

Experiência que gera valor  

 

Nós, como geradores de conteúdo, criamos produtos que são pensados desde o início; da roteirização até à mixagem, com intuito de gerar experiência. Um exemplo que mostra claramente isso, é o “Drops do Pet”, um conteúdo que está ligado a um mercado que cresce cerca de dois dígitos ao ano.

Mas se você colocar, simplesmente, trilha, plástica, efeitos do tipo “Star Wars” e um locutor que não combina com o conteúdo, ele não provoca experiência alguma. Não irá trazer um desejo por parte do ouvinte, e nem do investidor em colocar audiência e investimento nesse projeto.

Ainda sobre a questão de gerar experiência, em nosso “Drops do Pet”, temos o cuidado editorial apurado, refinado, e até a voz que apresenta esse conteúdo conversa com o público que está ligado ao segmento.

Temos uma locutora que tem a voz bem jovem, que aproxima de uma voz infantil, que é justamente o tipo de voz que projetamos quando encontramos um bichinho, afinamos o tom da voz, basta observar.

Nesse caso,  esse tipo de conteúdo na programação estará propenso a criar uma experiência que foge do previsível. Não adianta colocar um locutor com a voz grossa para falar sobre pet.  Da mesma forma, não adianta colocar uma voz de criança para fazer um programa romântico. Entendeu? 😉

Cada conteúdo tem que ser pensado de ponta a ponta para conversar com o público que irá consumi-lo. Criar possibilidades para que as empresas enxerguem, neste conteúdo, qualidade, comprometimento e continuidade para que elas possam colocar dinheiro.

Conteúdo com quantidade sem qualidade não gera resultado para a sua emissora. Depois não adianta chorar feito uma criança.  Pense nisso!

 

 Como foi citado o Drops do Pet como referência sobre o assunto, deixei um arquivo de áudio abaixo para você conferir. 

[/vc_column_text]

[/vc_column][/vc_row]

Conteúdo que talvez possa te interessar:

Desperte necessidade em seus potenciais clientes

Redes Sociais: relevância e estratégia geram resultados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *